História de amor - parte dois e três - Muros sobre as palavras

o luar adentra pela janela, assim como você adentra à porta. alto, magro e desconhecido. falamos como amigos, bebemos como amigos e nos olhamos com aquele ar de perigo.
chegou tão cedo que ainda estou de cabelos molhados, sentou e ficou - enquanto eu discutia comigo mesmo; onde mesmo que devo esconder os segredos?
o tempo não dá trégua e como sempre tem sido desde que nos conhecemos, precisamos nos apressar.
nuvens,
pêssegos,
suspiros.
tão delicadamente
quanto delirantemente

então nos agarramos às grades
e falamos sobre amenidades
finalizando assim, sem ao menos saber teu nome.

5 comentários:

  1. Nossa, meio confuso!

    mas tão belo quanto tudo q leio aqui
    ;*

    ResponderExcluir
  2. Ai... que perigo. Quem já passou que sabe!
    Ando com sonhos parecidos.

    ResponderExcluir
  3. e de que importa o nome quando todo o resto combina?

    obrigada pela visita (:

    ResponderExcluir
  4. Um romance bem dos tempos atuais.
    Gostei!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. adorei teu blog...
    belo texto, intenso!

    ResponderExcluir